É preciso reforçar reivindicação, afirma presidente da COBAP sobre suspensão das parcelas de consignado

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, declarou, em live realizada na última terça-feira (7), ser contra a suspensão do pagamento das parcelas de crédito consignado.  A aprovação do tema no Senado ainda não garantiu a inclusão na pauta para votação na Câmara dos Deputados.

 

Segundo Maia, “na MP 936, já suspendemos para os que perdem emprego, que tem salário reduzido ou que foram contaminados pelo coronavírus”, alegou. “Se for muito radical, vamos quebrar bancos médios”.

 

Aliada à CNAPS e diversas outras entidades, a COBAP ressalta que a medida beneficiaria não somente os aposentados e pensionistas, que representam o grupo de maior risco para o coronavírus, como também a economia, com a maior circulação de verbas nos municípios.

 

“Acreditamos que, nesse momento de crise, os governantes devam voltar mais o olhar para as pessoas que necessitam. Não há radicalismo na proposta, tanto que existem 19 projetos de lei (PLs) de deputados de diversos estados que convergem para a suspensão dos das parcelas”, afirmou Sergio Vieira, presidente da CNAPS.

 

Para o presidente da COBAP, Warley Martins, é preciso reforçar a reivindicação aos 513 deputados federais, que votarão a medida. “Estamos enviando diariamente e-mails para os deputados pedindo para que votem a medida sem alteração, para que haja agilidade. A nossa mobilização pode garantir essa vitória”, ponderou.

 

Os e-mails dos deputados por estado estão disponíveis no site http://naopodemosaceitar.com.br/index.php#proteste .

Fonte: COBAP


ASAPREV-BA / Casa do Aposentado
Rua da Mangueira, 55, Mouraria - Nazaré
Salvador-BA, CEP: 40.040-400