Brasil e Uruguai vão avaliar aplicação de acordo previdenciário na fronteira

Ministro Gabas se encontra com ministro uruguaio Ernesto Murro. Eles conversaram sobre as regras adotadas nos dois países

 

Da Redação (Brasília) – Regras previdenciárias do Brasil e do Uruguai foi o tema da conversa entre o ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, e o ministro do Trabalho e Seguridade Social do Uruguai, Ernesto Murro, nesta sexta-feira (26). Durante a visita, no MPS, Gabas combinou com o uruguaio um encontro em agosto próximo, juntamente com o ministro brasileiro do Trabalho, Manoel Dias, para avaliar a aplicação do acordo multilateral na área de previdência, além de regras que são aplicadas aos trabalhadores dos dois países.

A reunião deverá acontecer em Santana do Livramento (RS), que faz fronteira com a cidade uruguaia de Rivera. “Ainda há entraves para a aplicação plena dos acordos na região de fronteira entre o Brasil e o Uruguai”, afirmou Gabas, explicando o objetivo do encontro.

O ministro Ernesto Murro comentou a adoção das novas regras previdenciárias brasileiras, já em vigor, que tratam da pensão por morte, entre outros temas. No Uruguai, por exemplo, a pensão para os cônjuges é de dois anos para quem tem menos de 40 anos de idade. A partir daí até 49 anos de idade, a pensão dura cinco anos e só é vitalícia para quem tem 50 anos de idade ou mais – independentemente do número e da idade dos filhos.

 

Ascom/MPS

Fonte: Ministério da Previdência Social – http://www.previdencia.gov.br/noticias