COBAP conclama o Brasil a pressionar os senadores para aprovação da Emenda

Emenda que estende os mesmos ajustes pagos aos trabalhadores da ativa aos benefícios da Previdência superiores a um salário mínimo

A diretoria da COBAP está lançando uma ofensiva estratégica com os 81 senadores da República objetivando garantir o número de votos necessário para a aprovação da Medida Provisória MP 672/15, que mantém as atuais regras de reajuste do salário mínimo para o período de 2016 a 2019, ao ponto que se refere a emenda que estende os mesmos ajustes pagos aos trabalhadores da ativa aos benefícios da Previdência Social superiores a um salário mínimo.

A MP chegará ao Senado nos próximos dias. De acordo com o presidente da casa, Renan Calheiros (PMDB), tão logo isso aconteça os senadores aprofundarão os debates sobre um tema que ele considera crucial para a sociedade.

“Nós temos muita preocupação com a questão fiscal. Tanto que estamos criando aqui uma autoridade fiscal no âmbito do Legislativo. Essa decisão da Câmara cria, sem dúvida, uma oportunidade para que nós possamos aprofundar o debate da Previdência. Conhecer qual é a sustentabilidade e a questão atuarial”, afirmou Renan.

O líder Warley Martins conta novamente com o apoio das federações filiadas para que efetuem um trabalho de pressão nos senadores de seus respectivos estados.

“Cada voto conquistado é importantíssimo. Não podemos permitir que essa emenda seja derrubada. Nosso amigo Paulo Paim já está trabalhando nos bastidores, conversando com cada senador para buscar mais apoios. Porém, o melhor instrumento é a pressão popular. Conclamo os aposentados, pensionistas e seus familiares a nos ajudar, mandando e-mails, postando nas redes sociais e telefonando para os senadores”, disse Warley.

Fonte: Cobap – http://www.cobap.org.br/