Confederação pede apoio de todos para convencer parlamentares a derrubar o veto

Agora é TUDO ou NADA! Daqui aproximadamente 30 dias o Congresso Nacional deve se reunir para apreciar o maldito veto presidencial que prejudicou milhões de aposentados e pensionistas que ganham mais que um salário mínimo. Serão convocados para votar os 513 deputados federais e os 81 senadores.

A derrubada de qualquer veto presidencial é considerada uma missão quase impossível, pois até pouco tempo os vetos demoraram décadas para ser analisados. Com a mudança da Lei, é perfeitamente possível que seja votada em agosto ou setembro o covarde veto de Dilma sobre a emenda que incluía os segurados do INSS na política de valorização salarial.

“Este é o grande medo da Dilma, o veto ser derrubado no Congresso. E nós vamos trabalhar para isso, contando com o apoio do PMDB, que votou a favor dos aposentados e pensionistas”, disse Robson de Souza Bittencourt, presidente da Federação de Minas Gerais.

A COBAP está lançando uma campanha nacional em favor da derrubada deste veto. A Confederação conclama todas as federações estaduais, as associações de base, os sindicatos, as centrais sindicais e todos os brasileiros a pressionar e solicitar aos parlamentares de suas respectivas regiões que entrem para a história e ajudem a derrubar esse veto maldoso.

“Chegou a hora do Brasil mostrar quem é quem. É o momento de saber qual político tem ou vergonha na cara. Quem votar a favor da derrubada do veto é parceiro dos aposentados, quem se abster ou fizer o contrário passa a ser nosso inimigo e jamais merecerá um voto da nossa categoria”, disse o presidente da COBAP, Warley Martins.

Segundo ele, é necessário que cada cidadão faça a sua parte, arregaçando as mangas, mandando cartas, e-mails e telefonando para os gabinetes dos deputados e senadores.

FIQUE POR DENTRO – A proposta de valorização do Salário Mínimo até 2019 fazia parte da Medida Provisória nº 672, que prorroga o atual cálculo de reajuste, somando os dois índices. A MP foi aprovada na Câmara e depois no Senado, sempre com a marcação cerrada dos aposentados e pensionistas. Dilma sancionou o texto parcialmente, com veto apenas à emenda que estendia o benefício aos quase 10 milhões de aposentados e pensionistas que recebem do INSS acima de um Salário Mínimo. O veto foi publicado no Diário Oficial da União em 30 de julho, último dia do prazo para manifestação da presidência da República, que adiou ao máximo o veto, certa da reação contrária.

 

Fonte: Portal da Federação das Associações de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Estado da Bahia