Presidenta Dilma promete mais de 100 agências do INSS

30/01/2012

A semana começou uma promessa boa para os aposentados. A presidente Dilma Roussef, em seu programa semanal, Café com a Presidenta, prometeu nesta segunda-feira (30) mais de 182 novas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para serem abertas ainda para este ano. A justificativa da presidenta, tão conhecida dos aposentados, é que muitos deles têm que percorrer longas distâncias para encontrar uma agência para ser atendido. A presidenta citou o exemplo do Estado do Pará no seu discurso. “No Pará, às vezes, uma pessoa tinha que se deslocar até 600 quilômetros para ir a um posto da Previdência, que era o mais próximo”, disse a presidenta Dilma Rousseff. Ela acrescentou que o estado deverá receber mais 14 agências. A presidenta ainda prometeu concursos públicos para sanar a falta de servidores em algumas regiões do país. “Faremos também, em todos os lugares em que for necessário, concurso público para contratar servidores onde há carência de funcionários”, destacou. Metas e objetivos Durante o programa, a presidenta Dilma lembrou que a Previdência criou um sistema computadorizado que acompanha todas as etapas do atendimento a quem procura uma agência do INSS. O objetivo é monitorar informações e até saber quantas pessoas cada servidor atendeu durante um dia. “Se temos as informações, conseguimos não só acompanhar a solução dos problemas como também organizar o funcionamento de cada uma das agências”, disse. “É possível saber, por exemplo, quantas pessoas estão sendo atendidas por cada um dos funcionários ou se alguém está esperando mais tempo do que o devido”. Aposentadoria em 30 minutos A presidenta fez questão de salientar que hoje os atendimentos são feitos com dia e hora marcados, o que agiliza o serviço. O contribuinte que tiver toda a sua documentação cadastrada poderá se aposentar em até 30 minutos. “Agora, o segurado recebe, em casa, uma carta do INSS quando completa a idade mínima para se aposentar, informando que ele pode já pleitear o seu benefício. Isso é bom para o governo, que consegue controlar melhor a arrecadação e os pagamentos, e é excelente para o contribuinte, que tem mais facilidade de acesso aos seus benefícios”, comentou Dilma.